Blog da MetroMax

6 dicas essenciais para começar um jardim no seu apartamento

A falta de espaço e o ambiente urbano não são desculpas para deixar de ter aquele pequeno jardim ou hortinha que você sempre desejou.

Quem nunca pensou em um dia ter em casa uma pequena horta, algumas flores ou aquelas plantas que lembram a casa da avó? Morar em um apartamento com pouco espaço e sem quintal não pode ser empecilho para não cultivar um pouco de verde na sua vida e, inclusive, melhorar a qualidade da sua alimentação com algumas ervas frescas e orgânicas.

Poucas palavras tem sido uma tendência tão grande nos últimos tempos como “orgânico”, e é perfeitamente possível manter produtos deste tipo dentro do seu apartamento. Não vai ser ótimo poder dizer que os temperos do almoço em família vieram todos da sua horta?

Separamos seis dicas essenciais para ajudar você a começar um jardim ou uma horta e tornar o seu dia a dia mais verde e saudável.

1. Acompanhe a luz do sol

 

1

 

Observe o seu apartamento com cuidado para identificar os locais que tem mais ou menos acesso à luz do sol e boa ventilação. Cada planta precisa de uma quantidade diferente de luz solar e água e é importante entender em que locais do seu apartamento essas plantas ficariam mais confortáveis.

É possível que você tenha cantos que recebem o sol forte da tarde ou que recebem o sol mais brando do início da manhã ou então muita sombra ao longo do dia. Isso é importante na hora de escolher o que plantar e como organizar a manutenção dos vasinhos. Pesquise antes de escolher as plantas, já que cada tipo tem necessidades de luz e umidade diferentes.

Evite plantar sua horta ou jardim em um daqueles cantinhos esquecidos da casa, onde ninguém vai passar e se lembrar de regar e acompanhar o crescimento das plantas. Com uma rotina agitada, é fácil acabar se esquecendo delas durante alguns dias. Isso não pode acontecer!

 

2. Escolha como organizar as plantas

Com um ou mais locais escolhidos no seu apartamento, você pode planejar o tipo de jardim que vai montar. Se você tem espaço, usar vasos separados para cada espécie pode ser uma ótima ideia. Eles dão espaço para as plantas crescerem e podem ser movidos com facilidade caso a luz do sol, umidade ou ventilação não estejam ideais.

Você também pode aproveitar melhor o espaço para os vasos usando estantes, móveis e prateleiras e também variando entre recipientes maiores ou menores. Existem vasos de muitos estilos, preços e materiais diferentes, que podem acompanhar sua decoração, gosto e orçamento.

 

2

3

Se você tem pouco espaço – ou animais domésticos que adoram derrubar vasos -, há várias maneiras de fazer um jardim vertical. Este tipo de jardim é a principal tendência de decoração atualmente. Ele fica muito bonito e pode ser útil caso você escolha ervas e folhas comestíveis para plantar em casa.

 

4

 

Há várias opções de estruturas para jardins verticais já prontas em lojas especializadas de casa e jardim, incluindo vasos que podem ser pregados diretamente na parede, treliças e painéis para suportar vasos e mobília feita especialmente para acomodar plantas. Há ainda vasos do tipo autoirrigáveis, que literalmente se regam, ideias para quem tem pouco tempo.

Se tempo não for um problema pra você, que tal encarar um projeto “faça você mesmo” e montar o seu jardim vertical com alguns materiais baratos e fáceis de encontrar? Qualquer estrutura que possa ser fixada à parede e dar suporte ao peso dos vasos e plantas já serve como base para o seu jardim vertical.

 

Vídeo: Jardim vertical

É possível encontrar opções para todos os gostos e bolsos, desde projetos incríveis assinados por arquitetos e decoradores até projetos caseiros com garrafas pet, caixas de feira e até mesmo latas de metal.

 

5

6

7

 

Vídeo: Vasinho de garrafa pet

 

3. Escolha as plantas certas para a sua casa

 

Depois de decidir em que local você vai começar o seu jardim ou horta e como você vai organizar esse espaço, é hora de escolher as plantas certas! Toda planta gosta de uma certa quantidade de sol, sombra, água e umidade, então é importante escolher espécies que vão crescer bem no seu ambiente.

Se você tem um espaço que recebe sol forte durante o dia, pode encontrar uma grande variedade de plantas ideais para o chamado “sol pleno”. Lembre-se de regá-las no início da manhã ou fim da tarde, para que a água não evapore muito rápido.

 

Organize e renove a sua casa!

 

Se você tem um espaço mais sombreado, com pouca exposição solar direta, poderá também encontrar plantas que preferem esse clima de sombra e água fresca. O importante é mesmo escolher as plantas que vão se adaptar melhor no ambiente que você tem disponível para elas.

 

Vídeo:

 

4. Planeje antes de começar

Adquirir as suas sementes, mudas e materiais vai ser mais simples e econômico se você já souber o que quer fazer. Será muito mais proveitoso visitar as lojas especializadas e pedir conselhos para os profissionais desses locais já sabendo o tamanho e as condições climáticas do seu futuro jardim.

Nas unidades da Ceasa e em algumas feiras orgânicas, cada vez mais presentes nas grandes cidades, é possível encontrar feiras de flores, mudas de plantas de boa qualidade e até mesmo alimentos orgânicos, que poderão ser replantados com sucesso. Em São Paulo, a CEAGESP tem uma feira de flores, e também são frequentes grandes eventos e feiras de jardinagem, onde é possível encontrar novas espécies e trocar experiências sobre as plantas da sua casa.

Certifique-se de ter também algumas ferramentas importantes, como uma pá pequena, um borrifador, um regador, um rastelo e uma tesoura de poda.

 

Vídeo: ferramentas para jardinagem

Com a sua horta ou jardim planejado, tudo fica mais fácil e só resta botar a mão na massa. O cuidado das plantas exige algum tempo e dedicação, então planeje-se também de acordo com a sua disposição. Esse pode ser um trabalho terapêutico e um excelente hobby, mas se preferir, comece devagar e vá aumentando o seu jardim ou horta aos poucos.

 

5. Escolha as plantas certas para você

Existem opções para jardineiros e jardineiras de todos os tipos e habilidades. Das pessoas mais inexperientes, que nunca sujaram as mãos na terra, até as mais aventureiras, dispostas a arriscar e encarar projetos mais difíceis.

Se você acha que não vai ter muito tempo, habilidade ou paciência para cuidar de um jardim ou horta elaborado, existem opções de plantas que são bonitas e de fácil manutenção.

As suculentas são exemplos de plantas fáceis de se manter e que dão um toque especial em qualquer decoração. Elas têm formatos e cores variadas, gostam de sol e não precisam ser regadas com muita frequência. Aceitam vasos grandes e pequenos e dão oportunidade para uma infinidade de ideias e projetos.

 

8

Imagem: Iara Venanzi/Editora Globo

9

Imagem: Iara Venanzi/Editora Globo

11

Imagem: Edu Castello/Editora Globo

10

Para aventuras maiores na jardinagem, uma inspiração é a técnica japonesa Kokedama: uma esfera de solo coberta por musgo (o nome poderia ser traduzido para o português como “bola de musgo”) presa por fios que abriga uma planta ornamental. Sites como o Pinterest são cheios de imagens de ambientes charmosos decorados com Kokedama.

 

Vídeo: Aprenda a fazer um Kokedama

 

6. Tenha paciência e não desista

 

Pode levar algum tempo até que as suas plantas fiquem bonitas e viçosas, ou até que a sua horta chegue no ponto de colheita. Tenha paciência para esperar o tempo certo de cada planta e entender como elas vão se comportar de acordo com os seus cuidados.

Se algo der errado, não desista! Experimente outros adubos ou tipos de terra, tamanhos de vasos e localização para as plantas. Não é preciso nascer com um “dedo verde” para ter sucesso nessa empreitada. Com algum cuidado e dedicação todos podemos ter um belo jardim e uma deliciosa horta em casa, até mesmo com pouco espaço.

 

Você sabe o que é um Self Storage?

Faça seu orçamento sem compromisso

Insira suas informações e entraremos em contato com você

Não sabe o tamanho? Calcule agora